Agência S&P anunciou rebaixamento do Banco de Brasília

Nessa 2ª feira a agência de classificação de risco Standard & Poors rebaixou a nota do Banco de Brasília(BRB) de “BB” para “BB-” e já seguia de acordo com a agência com uma perspectiva de baixa indicando ainda possibilidades de novos rebaixamentos de acordo com o levantamento dado pela agência.

O corte realizado foi resultado de um declínio nos níveis de capitalização que o banco estava apresentando. Houve um forte crescimento de crédito pelo banco nos últimos anos combinado com uma desvalorização de ativos e de rentabilidade em 2015 apontando um declínio no período. O banco agora necessitando de maior captação de recursos pode vir a sofrer novos rebaixamentos levando em conta a desvalorização da economia no geral principalmente em relação aos resultados negativos das finanças do Distrito Federal atual controlador do banco público. Esse fator será utilizado como argumento pela agência como medida de desempenho e das margens a serem alcançadas.

A agência chegou a citar sobre as margens de operações de crédito consignado onde as mesmas se apresentam cada vez mais restritas em relação ao número crescente de operações de inadimplência levantada.

O banco terá como fator de avaliação nos próximos meses a perspectiva negativa de recuperação interna, a perspectiva negativa da economia brasileira e do Distrito Federal. É notável mencionar também que o rebaixamento leva em conta vários fatores de influência que consideram tanto a possibilidade da recuperação como os fatores externos e internos de uma economia que interferem com o desempenho do setor.

Os índices de inadimplência atuais apresentados pelo banco deverão seguir um critério apontado pela agência na tentativa de evitar novo rebaixamento que inclui, manter o índice em relação ao números de prejuízos com o total da carteira de crédito abaixo dos 7% no período de 01 ano ou nos próximos 12 meses consecutivos a avaliação.

Principal , ,