Cartão de crédito Mitos e Verdades

Sabemos hoje que, o cartão de crédito oferece uma variedade de benefícios a seus clientes principalmente para quem é consumidor e tem o costume de gastar muito. O que muitas pessoas não sabem ainda, é que nesse chamado “dinheiro de plástico”, mora um perigo que se não for bem administrado pode acabar por corroer todo o orçamento familiar, o chamado “crédito rotativo”. As grandes facilidades de uso do cartão de crédito são variadas e atrai mais e mais clientes sem sombra de dúvidas pela comodidade de pagar em única data no final do mês, comprar sem ter o dinheiro em mãos, segurança, parcelamento em mais de 12x entre outros.

O perigo se torna maior ainda devido a grande popularização na preferência pelo pagamento com cartões de crédito, e seu uso contínuo sem a administração correta do orçamento. Nos últimos dez anos o nº de cartões em circulação aumentou de 100 milhões para 600 milhões. Com isso as instituições bancárias tiveram um aumento em seu faturamento de R$65 bilhões em 2000 para R$ 500 bilhões em 2010. Evento esse que prova ainda mais a preferência do brasileiro pelas compras à prazo no cartão com a comodidade do fornecimento de pagamento parcelado oferecido por essas empresas.

Com tantos benefícios sendo oferecidos é comum famílias aderirem ainda mais a esses planos de crédito. Nesses casos, deve-se ter em mente que o cartão de crédito é um auxiliar de gastos e que seu bom uso requer controle no orçamento para evitar surpresas no fim do mês. As armadilhas da tentação vão além de comprar o que não dá para pagar agora até o limite do cheque especial. Esses são erros enormes e que levam a uma “bola de neve” no crédito orçamentário levando a pessoa se deparar com um valor que não pode pagar em sua fatura optando pelo mínimo aceitável.

O pagamento mínimo representa um total de 8% a 10 % do valor total na fatura e o restante da dívida é negociado em torno de (15% à 20%) ao mês e até 230% ao ano. Pense bem. A dívida só aumenta e os juros incidentes movimentam esse valor ainda mais causando o transtorno no orçamento caindo no crédito rotativo.

Portanto, cabe a nós mesmos compreender o funcionamento do cartão utilizando-o sob controle constante para assim também não virarmos alvo das grandes financeiras.

Principal , ,