Quais são os fundos de investimento?

Entende-se que, fundos são recursos captados em comunhão entre pessoas físicas e jurídicas que entre si possuem o mesmo objetivo em relação a crescimento de capital vinculado aos juros oferecidos pelo mercado para essa obtenção de ganhos financeiros. Ou seja, todos os recursos obtidos são transformados em títulos de investimentos(bens) na devida proporção.

Todo fundo é organizado na forma de um condomínio e seu patrimônio dividido em cotas, cujo valor é calculado diariamente dividindo o patrimônio líquido para as cotas em circulação ativas. Ex de cálculo de cotas :

Suponha que invisto R$4.000,00 reais em cotas de um fundo de investimento que se encontra com um patrimônio líquido de R$500.000 reais junto ao valor estabelecido e atualizado naquela data para 50.000 cotas em circulação. Então :

R$500.000/ 50.000 = R$10(valor de cada cota);
R$4.000,00/R$10 = 400 cotas adquiridas .

Nesse caso o valor que tinha para tal aplicação proporcionou a aquisição de 400 cotas daquele fundo de investimento a R$10,00 reais cada em relação ao patrimônio líquido que se encontra atualizado para aquela data. Supondo que o mesmo fundo passe por uma atualização e adquira um aumento de 20% no patrimônio líquido e 9% no nº de cotas no momento do resgate terei como rentabilidade o seguinte:

600.000/54.500 = R$11,00
400 cotas x R$11,00 = R$4.400,00 (total disponível para resgate)

Dessa forma o valor a resgatar é de R$4.400,00 reais. Se quisermos calcular a rentabilidade no período, basta dividir o valor da cota no resgate pelo valor da cota no ínicio do investimento na data de aplicação, ou seja : 11/10 = 1,1 ou 10% de lucro no período.

O mercado disponibiliza para os fundos de investimento a forma aberta e fechada de administração. Na forma aberta é permitida a entrada de vários cotistas ou aumento da participação dos antigos por meio do resgate de cotas, isto é, mediante a venda de ativos do fundo para a entrega do valor correspondente ao cotista que efetuou o resgate, total ou parcial de suas cotas.

Já nos fundos fechados, a entrada e a saída de cotistas não é permitida. Após a captação de recursos pelo fundo, já não se pode admitir a entrada nem de capital e nem de novos cotistas, como também será proibido o resgate de de cotas pro decisão do cotista, que tem que vender suas cotas a terceiros antes do encerramento do fundo em seu tempo de permanência estabelecido no ato da contratação junto a empresa administradora.

Os fundos fechados podem ser registrados para negociação no mercado administrado pela Bovespa como exemplo: os fundos FII(Fundos de Investimento Imobiliário) ou FIDC(Fundos de Investimento em Direitos Creditórios). Assim cotistas que desejam o resgate de seu patrimônio deverá enviar ordens de compra e venda a uma corretora do sistema Bovespa de negociação.

Geralmente um fundo de investimento fechado possui um prazo de tempo determinado cuja data se evidencia em uma venda de todos os ativos acumulados ao cotistas ativos. Já os fundos de investimento abertos possuem um tempo indeterminado. A escolha do tipo correto de um investimento deve ser por meio da análise do risco x ganho apresentado. O risco deve ser entendido como as chances de se não conseguir o retorno esperado desse investimento causando transtorno financeiro. Dentre os vários fundos podemos destacar :

Fundos de renda fixa, fundos de ações, fundos cambiais , fundos de dívida externa,  fundos multimercados.

Fundos de renda fixa: São conhecidos como os fundos em que existe baixa incidência de risco e permite uma aplicação alta para seus recursos disponíveis. Tem como principal fator de risco a variação de taxa de juros ou índice de preços.

Fundo de ações: São os fundos de renda variável disponibilizado pela Bolsa de Valores na negociação de ativos mobiliários por meio de ações de empresas. Possuem uma exposição maior ao risco, mas permitem um ganho superior ao mesmo tempo.

Fundos cambiais: Os tipos de investimento relacionados direta ou indiretamente com derivativos com variação de preços da moeda estrangeira com exposição a uma taxa de juros conhecida como cupom cambial.

Fundos de dívida externa: São os títulos brasileiros negociados internacionalmente que podem utilizar derivativos ou não dentro do país. Os títulos componentes de sua carteira são mantidos fora do país. Para o investidor no Brasil, este fundo é uma forma ágil e de baixo custo operacional para aplicar em papéis do governo brasileiro negociados no exterior.

Fundos Multimercado:São formas de investimento proporcionais as variadas formas e riscos inerentes nas aplicações:  renda fixa, câmbio e ações para alavancagem dos rendimentos. Não existe concentração específica a um tipo e sim as variadas formas mantidas e concordadas de serem adeptas na carteira pelo cliente junto a sua corretora.

Principal , , , , ,